Museu Britânico

Museu Britânico

O Museu Britânico (British Museum) de Londres é, além de um dos museus mais antigos do mundo, uma das maiores e mais famosas coleções de antiguidades que existem.

Na atualidade, o Museu Britânico recebe mais de 6 milhões de visitantes anualmente, o que o converte no terceiro museu mais visitado do mundo, atrás do Louvre de Paris e do Metropolitan Museum de Nova York

A coleção

O Museu foi criado em 1753 e abriu definitivamente ao público no dia 15 de janeiro de 1759. As origens do Museu Britânico estão relacionadas ao físico e colecionador Hans Sloane, que desejava que a sua coleção de mais de 80.000 itens se mantivesse após a sua morte. Entre os objetos da coleção havia mais de 40.000 livros e antiguidades procedentes da Grécia, Roma, Egito, Oriente Médio e América.

A primeira localização do Museu Britânico foi a Casa Montagu, uma mansão do século XVI que começou a ficar pequena devido ao rápido crescimento das coleções, tanto pelas compras realizadas pelo museu quanto pelas diferentes doações.

Em 1782, o museu aumentou consideravelmente a coleção de peças de origem grega e romana e, depois disso, em 1801, o museu adquiriu uma grande quantidade de antiguidades egípcias, entre as quais se inclui a impressionante Pedra de Roseta (graças à qual foi possível traduzir os hieróglifos egípcios). Em 1823, o rei George IV doou a biblioteca do seu pai completamente, por isso o edifício do museu começou a ficar pequeno.

Em 1852 foi concluída a construção do novo edifício do museu, instalado em sua localização anterior e que se mantém até os dias de hoje.

Em 1887, devido à falta de espaço, a coleção de objetos naturais foi trasladada ao Museu de História Natural e em 1973 a Biblioteca Britânica se tornou independente do museu.

Exposições

Os mais de sete milhões de objetos procedentes de todos os continentes que o museu possui estão organizados segundo seu lugar de procedência. O museu é tão grande que para visitá-lo sem pressa seria necessário dedicar mais de um dia inteiro, mas, para ver o mais importante, uma manhã pode ser suficiente.

Uma das partes que vale a pena destacar é o Grande Átrio situado no centro do museu, um enorme espaço com um teto de cristal no qual está a sala de leitura da Biblioteca Britânica.

Ao longo das sete diferentes salas é possível encontrar qualquer tipo de objeto, desde porcelana chinesa até antiguidades pré-históricas e medievais, ou moedas e medalhas de diferentes períodos. As partes mais chamativas do museu são a seção do Antigo Egito (a melhor depois da do Museu Egípcio do Cairo), e a da Antiga Grécia

Um dos melhores 

O Museu Britânico é o museu mais entretido da cidade para aqueles que não gostam tanto de artes plásticas e prefiram ver cultura de outro modo. O museu é gratuito e às sextas fecha mais tarde que a maioria dos museus, sendo a escolha perfeita para passar uma fria tarde londrina desfrutando da boa arte. 

Horário

Todos os dias, das 10:00 às 17:30 horas. Sexta até as 20:30 (algumas galerias).
Fechado: 1º de janeiro, Sexta-feira Santa, 24, 25 e 26 de dezembro.

Preço

Entrada gratuita.

Transporte

Metrô: Holborn, linhas Central e Piccadilly; Tottenham Court Road, linhas Northern e Central.
Ônibus: linhas 1, 7, 8, 10, 14, 19, 24, 25, 29, 38, 55, 73, 98, 134, 242 e 390.